SAP Anuncia Resultados do Primeiro Trimestre de 2013 - Receitas não-IFRS de Software e de Subscrições na Cloud Aumentaram 25% a Taxa de Câmbio Constante

A SAP AG anuncia os resultados financeiros para o primeiro trimestre que terminou em 31 de Março de 2013.

  • As receitas não-IFRS de software e de subscrições na Cloud aumentaram 23% para €824 milhões (25% a uma taxa de câmbio constante);
  • As receitas não-IFRS de software e de serviços relacionados com software aumentaram 12% para €2,94 mil milhões (14% a uma taxa de câmbio constante);
  • Crescimento de dois dígitos pelo 13º trimestre consecutivo em receitas não-IFRS de software e de serviços relacionados com software;
  • Crescimento excepcional para SAP HANA: a plataforma in-memory da SAP triplicou as receitas de software face ao mesmo período do ano anterior;
  • Forte aceleração para a Cloud: a taxa de execução das receitas anuais da Cloud está próxima dos €900 milhões;
  • O lucro operacional do primeiro trimestre não-IFRS cresceu 8% para €901 milhões (11% a uma taxa de câmbio constante);
  • EPS não-IFRS cresceram no primeiro trimestre 18% para €0,58;
  • A SAP reitera as previsões para o ano de 2013

Destaques de Negócio no Primeiro Trimestre de 2013

A SAP teve um início sólido em 2013 com 23% (25% a uma taxa de câmbio constante) de crescimento nas receitas não-IFRS de software e de subscrições na Cloud. A SAP atingiu €824 milhões de receitas não-IFRS de software e de subscrições na Cloud no primeiro trimestre de 2013.

A região das Américas teve um primeiro trimestre forte, com um crescimento das receitas não-IFRS de software e de subscrições da Cloud de 49% (51% a uma taxa de câmbio constante), impulsionado pelo excelente desempenho das receitas de software na América Latina e por um forte crescimento das receitas de subscrições na Cloud e de suporte na América do Norte. A região EMEA viu um sólido crescimento de 13% (15% a uma taxa de câmbio constante) nas receitas não-IFRS de software e de subscrições na Cloud, o que é impressionante à luz das incertezas contínuas do mercado.

As fortes taxas de crescimento das receitas relativamente ao mesmo período do ano anterior em muitos mercados, incluindo a Rússia, a Suíça e o Reino Unido, contribuíram para este desempenho. As receitas não-IFRS de software e de subscrições na Cloud na região Ásia-Pacífico e Japão desceram, em virtude de um abrandamento de alguns mercados no início de 2013, depois de um quarto trimestre recorde em 2012 e com novas lideranças em alguns mercados. A empresa prevê que a região Ásia-Pacífico e Japão voltará a ter um bom desempenho já no segundo trimestre.

A SAP HANA continua a ser o principal motor de crescimento para a SAP. As receitas de software SAP HANA triplicaram relativamente ao mesmo período do ano passado, contribuindo com €86 milhões para as receitas de software este trimestre. A empresa continua também a expandir a sua liderança no negócio da mobilidade com um crescimento forte de dois dígitos.

A SAP continua a registar um forte crescimento na Cloud. Com o portefólio mais abrangente de soluções da Cloud, a taxa de execução das receitas anuais da Cloud está a aproximar-se dos €900 milhões. As receitas do primeiro trimestre não-IFRS de subscrições na Cloud e de suporte foram de €167 milhões, aumentando 380% relativamente ao mesmo período do ano transacto. As receitas diferidas não-IFRS de subscrições na Cloud e suporte foi de €377 milhões a 31 de Março de 2013, o que se traduz num aumento de 95% face ao mesmo período do ano anterior. As subscrições da Cloud da empresa e a carteira de negócios de suporte a 31 de Dezembro de 2012 foram de €800 milhões. O total de subscritores das aplicações da Cloud da SAP excede agora os 24 milhões. Para o segmento Ariba, o volume gerado na rede, nos últimos 12 meses, foi aproximadamente de 460 mil milhões de dólares. Mais de um milhão de empresas estão ligadas através da rede da Ariba, a maior comunidade de comércio electrónico empresarial.

“A nossa indústria está num ponto de transformação fundamental, movida pela convergência da mobilidade, da cloud e do big data. O crescimento de 25% da SAP mostra que não só estamos a liderar esta mudança, como também estamos a ganhar uma quota de mercado significante a nível global”, disseram os co-CEOs da SAP, Bill McDermott e Jim Hagemann Snabe. “Os clientes continuam a escolher as nossas inovações para funcionarem melhor e a SAP HANA, como plataforma da próxima geração, está na base da inovação, da velocidade e da redução dos custos dos negócios para todas as empresas. O pipeline da SAP é forte e estamos confiantes de que vamos atingir tudo o que perspectivámos para o ano”.

“As receitas não-IFRS de software e de subscrições na cloud excederam os €800 milhões pela primeira vez num primeiro trimestre. Vimos um forte contributo da SAP HANA para as receitas e um crescimento contínuo na cloud. O sólido desempenho das receitas e a disciplina contínua dos custos resultaram num crescimento de dois dígitos no lucro operacional não-IFRS a câmbio constante,” disse Werner Brandt, CFO da SAP. “Estamos no caminho para atingir os objectivos definidos para 2015 e os objectivos financeiros de crescimento rentável a longo prazo”.

Perspectivas de Negócio

A SAP reitera as previsões para o ano de 2013, sem alterações relativamente às previsões avançadas a 23 de Janeiro de 2013:

  • A empresa espera que as receitas anuais não-IFRS de software e de subscrições na cloud cresçam dentro de um intervalo de 14% a 20% a uma taxa de câmbio constante (2012: €5 mil milhões). As receitas anuais não-IFRS de subscrições na cloud e de suporte que irão contribuir para este crescimento são esperadas fixarem-se aproximadamente nos €750 milhões numa taxa de câmbio constante (2012: €343 milhões).
  • A empresa espera que as receitas anuais não-IFRS de software e de serviços relacionados com software atinjam um crescimento situado entre 11% e 13% a uma taxa de câmbio constante (2012: €13,25 mil milhões).
  • A empresa estima que o lucro operacional não-IFRS se situe entre os €5,85 e os €5,95 mil milhões a uma taxa de câmbio constante (2012: €5,21 mil milhões).
  • A empresa prevê uma taxa anual de imposto efectiva de 25,5% – 26,5% (IFRS) para 2013 (2012: 26,2%), e uma taxa anual de imposto efectiva de 27,0% – 28,0% (não-IFRS) para 2013 (2012: 27,5%).

Mais informação sobre estes resultados financeiros disponível (em inglês) em http://www.sap.com/corporate-en/news.epx?category=ALL&articleID=20753&searchmode=C&page=1&pageSize=10.

Closing this window will discard any information entered and bring you back to the main page