Visit the SAP News Center »

View Results

1-10 of 2760 Results Next ›

Pesquisa da SAP e Harris Interactive coloca o Brasil entre os países mais preparados para a tecnologia que facilita a criação de cidades inteligentes

Estudo indica que a tecnologia para conexão de máquinas, Machine to Machine (M2M), permite às organizações melhorar a visão dos negócios, eficiência, produtividade, colaboração e mobilidade; empresas que deixarem de implementá-la perderão vantagem competitiva

São Paulo - A tecnologia Machine to Machine (M2M), que permite a comunicação entre máquinas, já pode ser considerada tão transformadora quanto qualquer inovação tecnológica vista desde o início da era da Internet. É o que aponta um estudo encomendado pela SAP AG (NYSE: SAP) e realizado pela Harris Interactive, entre 15 de janeiro e 1º de fevereiro de 2013, com 751 responsáveis pela tomada de decisão na área Tecnologia de Informação (TI) de organizações no Brasil, China, Alemanha, Índia, Reino Unido e Estados Unidos.

De acordo com a pesquisa, 30% dos líderes de TI concordam que a criação de cidades inteligentes é o maior benefício proporcionado pelo uso de M2M. A maioria dos entrevistados acredita que a tecnologia fornece uma melhor percepção a empresas e profissionais, incluindo a capacidade de reagir a eventos do mundo real, além de níveis mais altos de eficiência, produtividade e colaboração no dia a a dia das organizações. A capacidade de aumentar a mobilidade das equipes também foi identificada como uma grande oportunidade para M2M no mercado.

Assim como vem acontecendo com a "consumerização da TI" (movimento em que colaboradores levam ou acessam do trabalho tecnologias pessoais, como smartphone, tablet, mídias sociais, entre outras), os consumidores são um importante impulsionador das iniciativas e serviços M2M nos mercados globais. Os resultados da pesquisa identificam que a maioria dos tomadores de decisão da área de TI em todos os seis países vê a M2M como a evolução natural da consumerização da TI. A China aparece no estudo como líder na adoção da consumerização de TI entre os países pesquisados, com 56% dos decisores de lá afirmando que suas empresas fornecem aplicações de produtividade para uma ou mais plataformas móveis.

"O número de dispositivos conectados à internet deve chegar a 50 bilhões até 2020¹ e os consumidores estão desempenhando um papel fundamental nessa transformação", diz Sanjay Poonen, presidente de Soluções Tecnológicas e diretor da divisão de Mobilidade da SAP. "Hoje, a tecnologia M2M está sendo usada principalmente para coletar grandes volumes de dados de máquinas e pessoas. O conceito de "Internet das Coisas" vai um passo além ao não integrar apenas máquinas, pessoas, sistemas de ERP e CRM e outras fontes de informação como mídias sociais, mas também, analisar e fazer uso de todos esses dados. Em breve, as pessoas vão interagir com dispositivos que, por sua vez, vão cruzar dados para fornecer produtos e serviços personalizados ao consumidor em tempo real".

Segundo a pesquisa, o principal benefício que a tecnologia M2M proporciona é a criação de cidades inteligentes. "A proliferação de smartphones e outros dispositivos móveis conectados à Internet vai permitir que as cidades repensem suas atuais abordagens para informação e comunicação", afirma Douglas Gilstrap, vice-presidente sênior e líder de estratégia da Ericsson. "De máquinas de venda (vending machines) e automóveis a casas e cidades conectadas, podemos, agora, transformar grandes volumes de dados em profundo conhecimento para ser usado nos processos de decisões em tempo real. Empresas como SAP e Ericsson estão ativamente reunindo ambientes de trabalho e convivência previamente separados, proporcionado engajamentos mais fortes para as interações entre cidades, municípios, empresas, instituições, associações e cidadãos. Em última análise, isso vai aumentar a qualidade de vida e o crescimento econômico por meio de modelos de negócios inovadores."

M2M: vantagem competitiva

Entrevistados de todos os seis países manifestaram uma forte crença na M2M como um passo natural na evolução tecnológica e estão amplamente de acordo em relação à necessidade, os benefícios e a adoção mais ampla da tecnologia. Em média, 70% dos líderes de TI dos seis países pesquisados concorda que as empresas que não implementarem M2M vão ficar atrás de seus concorrentes. Eis os benefícios tangíveis da M2M apontados pelos entrevistados no estudo:

  • Dar às empresas maior percepção sobre seus negócios: China (96%), Índia (88%), Brasil (86%), Alemanha (79%), Estados Unidos (74%) e Reino Unido (61%o);
  • Permitir que as empresas reajam a eventos do mundo real: China (92%), Índia (86%), Brasil (82%), Alemanha (82%), Estados Unidos (78%) e Reino Unido (73%).
Quando perguntados sobre as maiores oportunidades de M2M no ambiente de trabalho, os entrevistados responderam:
  • Maior eficiência foi a resposta nº 1 no Brasil (54%), Reino Unido (53%) e Estados Unidos (49%);
  • Maior produtividade dos funcionários foi a principal escolha na China (69%).
  • Este valor é significativamente maior do que qualquer outro país pesquisado;
  • Maior nível de colaboração dos funcionários foi destacada por decisores na Alemanha (63%);
  • Maior mobilidade para as equipes foi a principal oportunidade indicada pelos indianos (65%)

Obstáculos para M2M

Mesmo com uma série de oportunidades ou benefícios da tecnologia M2M, a maioria dos entrevistados em todos os seis países citou pelo menos um obstáculo para a adoção da M2M. Com exceção da China, os líderes de TI dos seis países indicaram a falta de conhecimento necessário para gerenciar a adoção e a segurança da M2M como a maior barreira para a adoção da tecnologia: Índia (66%), Brasil (62%), Estados Unidos (57%), Alemanha (56%) e Reino Unido (50%). Na China, o principal obstáculo (apontado por 65% dos entrevistados) para implementação da Machine to Machine é a gerência e a análise de todos os dados resultantes da M2M em tempo real.

"Os benefícios da M2M são inegáveis, mas existem barreiras para a adoção de soluções M2M, tais como a falta de soluções completas para vários setores, gerenciamento, problemas relacionados com segurança e Big Data e a deficiência de soluções de conectividade globais adequadas para empresas multinacionais", comenta Poonen. "A SAP é uma das poucas empresas no campo da mobilidade, Big Data e nuvem com capacidade de transformar os enormes volumes de dados em conhecimento instantâneo e oferecer para consumidores e empresas as melhores soluções na classe da ´Internet das Coisas".

Tomadores de decisão de TI de todos os seis países também foram enfáticos ao afirmar que a disponibilidade de infraestrutura de banda larga, tais como LTE/4G, será fundamental para permitir que as tecnologias M2M ganhem força no futuro: Estados Unidos (91%), China (91%), Índia (91%), Alemanha (88%), Reino Unido (87%) e Brasil (85%). No entanto, os líderes de TI, provavelmente, não serão uma barreira para o sucesso da M2M pois, em média, 62% deles reconhecem que a M2M terá impacto na força de trabalho. Além disso, a maioria também não está preocupada com uma possível ruptura gerada pela M2M (média de 55%).

Para mais informações, consulte o infográfico "How The Internet Of Things Is Raising Your IQ".

Sobre a pesquisa

A pesquisa foi realizada via Internet pela Harris Interactive a pedido da SAP junto a 751 responsáveis pela tomada de decisão da área TI no Brasil (126), China (125), Alemanha (125), Índia (125), Reino Unido (125) e Estados Unidos (125), entre 15 de janeiro e 1º de fevereiro de 2013. Para fins desse estudo, um responsável pela tomada de decisão na área TI é definido como um adulto (idade superior a 18 anos) que esteja atualmente empregado, em tempo integral ou parcial, que tenha pelo menos alguma influência na seleção de soluções de voz, dados e serviços de telecomunicações móveis e que trabalhe em uma empresa com o seguinte tamanho em cada país: Brasil (R$ 75 milhões), China (CNY 10 bilhões), Alemanha (EUR 100 milhões), Índia (500 crores), Reino Unido (GBP 100 milhões), Estados Unidos (US$ 500 milhões). Os dados da amostra em cada país foram ponderados pelo número de funcionários representantes das empresas com a receita mínima mencionada acima para cada país.

Relatório "The Global Wireless M2M Market", da consultoria Berg Insight, abril de 2012.

Sobre a SAP

Como líder do mercado mundial de aplicações de software empresarial, a SAP (NYSE: SAP) ajuda empresas de todos os tamanhos e setores do mercado a funcionar melhor. Ao abranger desde a operação à análise executiva e de desktops até dispositivos móveis, a SAP capacita pessoas e organizações a trabalhar juntas e a explorar os negócios com mais eficiência para manter-se à frente da concorrência. Os serviços e aplicativos da SAP dão a mais de 238 mil clientes no mundo (incluindo aqueles provenientes da aquisição da SuccessFactors e Ariba) condições para operar, decidir, adaptar e colaborar melhor e crescer com sustentabilidade. Para mais informações, acesse www.sap.com.br, a sala de imprensa http://brasil.news-sap.com/ e siga no Twitter @SAPNotíciasBR.

Informações para a imprensa

Grupo TV1 - Assessoria de Imprensa da SAP Brasil
Alex Cabral, acabral@tv1rp.com.br, Tel. 11 3677-0406
Laura Gonçalves, lgoncalves@tv1rp.com.br, Tel. 11 3677-0353
Raquel Arruda, rarruda@tv1rp.com.br, Tel. 11 3677-0354

SAP Brasil
Cris Brito, cris.brito@sap.com, Tel. 11 5503-3138
Luciana Coen, luciana.coen@sap.com, Tel. 11 5503-2554

Closing this window will discard any information entered and return you back to the main page